Amores marcantes

Amamos pessoas diferentes, em momentos diferentes, com maturidade diferente e principalmente intensidade diferente. Acho que até amamos a mesma pessoa de diversas formas.

Desencontramo-nos e reencontramo-nos, mas aparentemente há sempre algo que nos une. Mesmo quando lutamos para esquecer ou não queremos, a todo custo, ainda assim, esse tipo de amor não evapora. Não morre, no máximo adormece. A pessoa sai repentinamente do nosso convívio, mas não de nossa oração. É essa “categoria” de amor com o qual todo mundo diz sonhar encontrar, mas treme de medo quando aparece.

Aqueles que marcam o coração e alma de tal forma que nunca mais voltamos a ser como antes deles. Nem todo amor é assim, feito tatuagem, a maioria é brisa – vem, é bom e tranquilo, e se vai com a mansidão com que chegou.

Mas esses “amores-tatuagem”, nos fazem esquecer as possíveis dores que sofremos enquanto vivíamos o romance e quando passam, deixam a beleza e as lembranças de uma história que apesar de tudo valeu a pena ser vivida. A gente olha para a tatuagem e lembra que na hora doeu tanto, mas nesse exato momento, não dói mais, porque aprendemos a conviver com ela e mesmo que tentemos removê-la para sempre, saberemos que a tivemos, um dia.

Ao contrário das tatuagens feitas na pele, uma tatuagem na alma só se faz uma vez na vida. Raros são os amores que chegam tão profundamente dentro de nós e de alguma forma se eternizam. Esses amores fazem o tempo parecer bobo, são faíscas que não deixam o coração congelar nos frios invernos e solitários. Eles nos concedem a certeza de que o amor não é ficção e nos deixam a sensação de que só uma vida é pouca para vivê-los. Às vezes, a gente sabe que os “amores-tatuagem”, como resolvi aqui chamar, não são para ser, mas eles simplesmente são e nada podemos fazer para evitar.

Isso não quer dizer que necessariamente tenhamos que largar tudo para ir atrás deles uma vez mais, não precisam necessariamente ser revividos, pois são recordados daquela forma que nos faz emitir um sorriso contido, meio de lado, sem que ninguém mais saiba que o temos ali, guardado. No entanto se revividos novamente, seriam encarados talvez de forma mais plena e madura, vividos de forma mais ampla.

Se não revividos, a gente conhece gente nova, volta a amar, aprende a conviver e viver com o coração marcado, tatuado, mas ninguém é capaz de escrever nada mais por cima, no mesmo lugar. Dificilmente outro amor será capaz de reacender em nós aquele turbilhão de emoções, aquela montanha russa, só de avistar aquela pessoa ou ouvir a sua voz.

Nenhum outro amor irá emanar loucamente, por todos os nossos poros, nem embaralhará a nossa consciência e alma a ponto de você não saber mais onde você começa e onde termina. Nenhum outro fará de você um vulcão em erupção só com o olhar.

O “amor-tatuagem” faz ninho sem o menor pudor, dentro do peito. A essa altura, percebemos como os nossos corações são anacrônicos e nada do que fizermos conseguirá reverter a situação.

Então, como diz o ditado “o que não tem remédio, remediado está”. Deixe-o aí, em seu lugar… Há momentos que esquecemos da tatuagem, há momentos que pensamos que nunca mais iremos pensar nela, mas como na pele, uma tatuagem pode perder a cor com o passar do tempo, mas não se apaga. É uma tatuagem só nossa, um amor só nosso. Não precisamos dividir com o mundo nem expor, nem negar. Torna-se intrínseco, natural, tanto respirar. Quem foi “marcado”pelo amor sabe, e sabe que também deixou sua marca em outro, e isso basta para que sigamos na paz juntos ou apartados. Tudo foi válido, meu bem.

Amores e tatuagens normalmente rendem boas histórias, pois ambos contêm muito ímpeto, desejo e paixão. A vontade de fazer, de vivê-lo é maior do que todas as advertências que recebemos e todo perigo que corremos. Assim também são esses amores. A vontade de vivê-los é maior que todos os riscos enfrentados e todos os medos que tínhamos outrora.

Acredito que antes sair desta Terra com o coração marcado para sempre, do que sair intacto. Só quem tem uma tatuagem na alma, sai desse mundo levando algo verdadeiramente precioso e pode dizer que de certa forma teve uma das missões da vida cumprida.

Amores assim, não aparecem para todo mundo, por isso que para grande parte das pessoas estes amores parecem irracionais, incompreensíveis, essa tatuagem na alma é a prova de que o amor é imortal, portanto, quem amou assim se torna também de certa forma imortal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s